Abrigo animal se junta a instituição de subsistência assistida para salvar gatinhos órfãos.

Gatinhos que foram separados de suas mães, antes de desmamarem, têm uma chance bem pequena de sobrevier, a menos que uma mãe substituta entre em cena.

 

Com isso em mente, os resgatadores da  Center, no Arizona, uniram forças com a instituição vizinha, Catalina Springs Memory Care, para assegurar que seus gatinhos mais vulneráveis recebam os cuidados diários de que precisam.

 

As fofuras felinas inaugurais do programa são Peaches e Turtle, que chegaram na PACC no meio de outubro, pesando apenas 200g cada. Eles precisavam ser alimentados 24 horas por dia, bem como estavam necessitados de carinho e socialização, para que pudessem crescer e se desenvolver.

Peaches e Turtle receberam exatamente isso desde o momento em que chegaram na instituição de saúde mental.

 

A própria diretora dos serviços de saúde da Catalina Springs,  Rebecca Hamilton, é veterana em ser mãe temporária dos felinos. Ela propôs a ideia de unir os pacientes necessitados de cuidados com a memória com os felinos, como forma de beneficiar todos os envolvidos.

Os gatinhos obviamente recebem o amor físico e acolhedor de que precisam, mas o que os idosos da Catalina Springs recebem em troca é algo muito maior – eles se sentem importantes novamente. A maioria deles já foi pai, mãe, avô, avó e dono de animais de estimação durante suas vidas, então cuidar dos felinos é algo que sabem fazer naturalmente.

 

 

De acordo com a Diretora Executiva da Catalina Springs, Sharon Mercer, o simples prazer de cuidar de outro ser vivo é algo que nem a demência ou o Alzheimer podem tirar de uma pessoa.

“O desejo de dar e receber amor permanece. Os gatinhos nos deram a oportunidade de estimular todos os nossos residentes portadores dessas doenças humanas”.

 

Tanto a PACC quanto o Quadro de Diretores da Catalina Springs Memory Care ficaram animados com o potencial do programa novo, mas ninguém previu o quão bem sucedido ele acabaria sendo.

Peaches e Turtle dobraram de peso, e, graças a um estoque constante de carícias vindas de seus cuidadores, eles se tornaram bem sociáveis e extrovertidos!

 

Logo eles estarão prontos para retornar para a  e serem castrados e adotados. Para um dos gatinhos, o problema do lar adotivo já foi resolvido. Uma enfermeira de Catalina Springs se apaixonou durante o tempo em que a dupla passou nas instalações, e já preencheu um formulário de adoção.

 

Pelas fotos adoráveis, o outro fofinho também será adotado em breve!

 

Karen Hollish, porta-voz da Catalina Springs Memory Care, expressou seu desejo de ver o programa continuar. Ela sente que foi incrivelmente benéfico para os pacientes, vital para os gatinhos e gratificante para os funcionários. Com a PACC tendo acolhido mais de 2.100 gatinhos apenas em 2015, esse desejo não será difícil de se realizar!

“Esta parceria é uma maneira incrível de enriquecer a vida dos residentes do centro de cuidados de memória e, ao mesmo tempo, salvar as vidas dos animais mais vulneráveis ​​da nossa comunidade“.

 

Houve uma época em que a PACC simplesmente não tinha os recursos ou o poder humano de acomodar todos os bebês que precisavam de cuidados. Graças a programas como este, mais gatinhos agora terão a chance de crescer e tornarem-se animais de estimação amados por suas famílias.

Artigos Recomendados